Pular para o conteúdo

Efeito Eclesiastes: os perigos da Negatividade Tóxica

Mulher em estado de negatividade tóxica sofrendo os efeitos do chamado Efeito Eclesiastes, termo cunhado pelo escritor Colin Wilson

Pensamentos e comportamentos negativos constantes, mais do que apenas comportamentos isolados, também podem indicar que o hábito de ser pessimista já se tornou crônico (negatividade tóxica) e parte de sua personalidade. Para o escritor inglês Colin Wilson, estar sob efeito permanente dessa negatividade constitui o chamado “Efeito Eclesiastes”.

Em seu livro “Superconsciência: A Busca Pela Experiência Máxima”, Colin Wilson disserta que o comportamento pessimista funciona como um verdadeiro “ladrão de energias”, minando nossa força de vontade e positividade, afetando diretamente nossa saúde mental.

Portanto, a negatividade tóxica é algo danoso e, por isso, deve ser conhecido em profundidade, para que possamos nos precaver, evitando todos os efeitos maléficos que o pessimismo crônico pode ter em nossas vidas, substituindo-o por pensamentos positivos e mais saudáveis.

Por isso, no artigo de hoje, vamos esclarecer tudo que você precisa saber sobre “Efeito Eclesiastes”, pessimismo crônico e por que você deve evitar que a negatividade tóxica se instale de vez em sua vida, alertando-o para que você não se torne refém desse comportamento tão prejudicial.

Confira também um vídeo completo sobre a jornada do Rei Salomão narrada em Eclesiastes em nosso canal no YouTube!

O que é Efeito Eclesiastes?

Eclesiastes é um livro bíblico, de suposta autoria do Rei Salomão, que faz parte dos chamados “livros sapienciais”, um conjunto de livros que externam conselhos e mandamentos para aqueles que querem seguir um boa vida, evitando infortúnios e problemas.

Todavia, embora a vontade por trás do livro seja a de aconselhar e instigar as pessoas a seguirem pelos caminhos da sabedoria, Eclesiastes possui uma alta carga de realismo, descrevendo os problemas, a miséria, as doenças e todas as calamidades que recaem sobre a humanidade.

Por isso, desde a antiguidade, muitas pessoas são acometidas por uma espécie de “depressão” depois de lerem Eclesiastes, um sentimento negativo diretamente ligado à carga de realismo contida no livro.

Colin Wilson, em seu livro “Superconsciência: A Busca Pela Experiência Máxima”, chama essa sensação negativa de “Efeito Eclesiastes”, haja vista a intensidade de seus efeitos.

Aliás, aqui no Blog já tem um artigo completo sobre o livro, você pode conferi-lo aqui: O que é SUPERCONSCIÊNCIA segundo Colin Wilson.

Em resumo, o Efeito Eclesiastes nada mais é do que a sensação pessimista contínua que toma conta de nós, inundando nossa mente, coração e alma de uma profunda desilusão em relação ao mundo, às pessoas e a nós mesmos, derivada de choque de realidade ante às mazelas e toda miséria da vida como um todo.

Porém, mais do que apenas um estado espírito passageiro, o Efeito Eclesiastes se prolonga no tempo, tornando o hábito de ser pessimista e ver o copo sempre “meio vazio” o novo pano de fundo para tudo.

Quando isso acontece, estamos diante da chamada “Negatividade Tóxica”, quando ser negativo em tempo integral se torna o novo “normal”.

O que é Negatividade Tóxica (e quais seus efeitos)?

Em situações comuns e em níveis saudáveis, ser pessimista ou negativo em relação a acontecimentos é aceitável e até desejável em certo nível, pois demonstra que ainda existe uma conexão com a realidade e que há uma ponderação consciente na hora de tomar decisões.

Querer ser positivo o tempo todo pode ser tão tóxico quanto ser negativo o tempo todo. Os extremos definitivamente não são bons lugares para se estar e, por isso, devemos buscar o equilíbrio.

Portanto, a negatividade tóxica é fruto do excesso de negatividade, da quantidade exacerbada de pensamentos ruins e depressivos que suplantam por completo os pensamentos positivos.

Aliás, a tendência à negatividade é uma das características predominantes nos chamados “Outsiders”. Se você quiser saber mais sobre eles, aqui no Blog já tem um artigo completo sobre: O que é ser um Outsider segundo Colin Wilson.

Além disso, o fator “tempo” é importante para saber se o comportamento negativo se tornou tóxico. Não basta que haja o pensamento pessimista constante, é preciso também que haja uma permanência dele por um período razoável de tempo.

A conjunção desses dois fatores forma o que Colin Wilson chama de “Efeito Eclesiastes”, que, em suma, tem o mesmo significado de “Negatividade Tóxica”: a incapacidade de ser sair de um estado de pessimismo, que se prolonga no tempo, afetando nossa saúde mental.

E, quando se está sob efeito permanente desse fluxo de negatividade, alguns efeitos nefastos são certos: 1) pessimismo crônico; 2) falta de energia; 3) falta de motivação; 4) impossibilidade de pensar positivo; 5) incapacidade de sonhar, dentre outros.

Como eliminar a Negatividade Tóxica?

Diante do grave da negatividade tóxica, poderia se pensar que uma possível solução para o problema envolvesse métodos complexos, mas, segundo Colin Wilson, o antídoto contra o Efeito Eclesiastes é “manter as baterias recarregadas”, não permitindo o desequilíbrio de energias.

Nós, como seres humanos, somos a comunhão de um fluxo de energias positivas e negativas, que, em situações comuns, estão em equilíbrio pleno, mantendo-nos em relativa harmonia mental e física.

Porém, quando há um desequilíbrio, sobretudo decorrente de um excesso de pensamentos negativos, coisas ruins acontecem, como o Efeito Eclesiastes, por exemplo, resultado do pessimismo crônico.

Mas como manter as coisas em equilíbrio?

Wilson recomenda que nos forcemos a manter nossas baterias equilibradas, cheias de positividade, de modo a não permitir que nenhum desequilíbrio perturbe a harmonia das coisas.

E isso pode ser atingido, principalmente, quando fazemos coisas das quais gostamos, que nos inspiram prazer legítimo e saudável: andar de bicicleta, sair com amigos, ler, algum hobby especial…

Fazer aquilo que nos inspira é, definitivamente, a melhor maneira de nos manter “positivados” e selados contra a negatividade tóxica.

Além disso, precaver-se de coisas que nos coloca em estados depressivos também é de grande valia, pois elimina as principais fontes de gatilhos para pensamentos ruins.

Por isso, é conveniente, além de procurar fazer o que lhe inspira, eliminar tudo que tenha o potencial de minar sua positividade, e isso inclui realmente qualquer coisa: canais no YouTube, redes sociais, amizades tóxicas, emprego que te explora. Evitar tudo isso é uma prioridade.

Aliás, se você quiser saber mais sobre o tema da “exploração” em diversos aspectos de nossas vidas, aqui no Blog já tem um vídeo completo sobre o assunto: 3 sinais de você está sendo explorado.

A conjunção dessas duas ações simples – busca pelo que lhe inspira e eliminação do que lhe deprime – é quase sempre suficiente para restaurar nosso ânimo e espírito a um patamar saudável e que nos permite visualizar a vida da melhor maneira possível, longe de qualquer influência super negativa que degrada nossa saúde física e mental.

Esse é o segredo simples e eficiente de como acabar com a negatividade tóxica e a terrível “Depressão Eclesiastes”.

Conclusão

Ao longo do artigo, explicamos com detalhes o que de fato é negatividade tóxica, bem como introduzimos o conceito de “Efeito Eclesiastes”, termo cunhado pelo escritor inglês Colin Wilson para se referir ao estado crônico de desequilíbrio de nossas energias.

Assim, como forma de evitar os efeitos danosos de viver uma vida sob o manto da negatividade, o ideal é que busquemos evitar ao máximo os pensamentos pessimistas constantes, não permitindo que eles criem raízes profundas em nós e altere nossas visões de mundo.

Através do nosso artigo, ficou claro que, para isso, devemos buscar, primeiro, fazer as coisas que nos inspiram, pois elas recarregam nossas energias positivas, ao mesmo tempo que evitamos tudo que nos coloca em estados depressivos, seja no mundo virtual ou real.

Vencer a negatividade do Efeito Eclesiastes, como visto aqui, é relativamente fácil se você realmente se empenhar, sendo esse um possível primeiro passo para uma transformação completa de nossas energias, porquanto substitui os pensamentos negativos extremados por um comportamento mais positivo, sadio, puro e equilibrado.

Escrito por J.R.

Gostou do nosso artigo?

Então compartilhe-o com seus amigos e faça a mensagem chegar a mais e mais pessoas!

Happy
0 0 %
Sad
0 0 %
Excited
0 0 %
Sleepy
0 0 %
Angry
0 0 %
Surprise
0 0 %

2 comentários em “Efeito Eclesiastes: os perigos da Negatividade Tóxica”

  1. Pingback: O que é ser um Outsider segundo Colin Wilson - ComoViver.net

  2. Pingback: 5 Benefícios do Minimalismo Digital para sua Vida - ComoViver.net

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sair da versão mobile